quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Era a última vez...

Era a última vez, ela prometia. Dessa vez ela iria conseguir, tinha decidido parar. Sentia uma felicidade alucinante, como se o mundo estivesse girando mais rápido, as plantas estivessem mais coloridas e os pássaros cantassem lindas melodias.

Ela não tinha mais raiva das pessoas lerdas, dos sorrisos simpáticos, nem do mundo. Tudo estava em perfeita sintonia, como numa musica do Chico Buarque.

Agora ela iria ser feliz, do seu jeito, com seus defeitos e suas qualidades. Não se deixaria dominar por aquele vicio podre que a envenenava silenciosamente. Ela iria para a faculdade, casaria, teria muitos filhos e dois cachorros. Era a ultima vez, ela prometia.

15 comentários:

Vlademir lazo Corrêa disse...

Gosto desse estilo simples, claro e objetivo. A poesia emana do conteúdo. Bela narrativa. Parabéns!

Grande Abraço,
Vlademir

Perdição disse...

Ela não parará!
Quem de um vício despede-se uma vez
Saudoso a ele voltará!
Pois vícios não precisam de despedidas, porem de planos talvez.

um verso para uma bela prosa!

maryfoxxx disse...

Ele é um vencendor!

Beijo!

Diego Augusto disse...

lindo, lindo, lindo
como vc
bjus =***

Paulo disse...

Sem luxo, mas se perfumou...

Diαbo de Sαiα disse...

Talvez "ela" só precise de alguém que não a faça prometer; muito menos por uma última vez!

Ramonroll disse...

paixão?


Coisa louca!


Bjooo!

Milla Loureiro disse...

Quantas promessas em uma só!

adorei...

passe para ler o ultimo post, lembrei de vc!

Tiago disse...

as pessoas não mudam. só melhoram ou pioram. geralmente pioram. beijo.

*Lusinha* disse...

E tem horas que precisamos somente disso: uma decisão!
Bjitos!

Rômulo Mafra disse...

gostei (adoro pequenos contos!!!). só fiquei na dúvida "do que ela parará"? talvez tenha sido a tua intenção ehehhehehhe

gata disse...

ou seria a última vez que ela prometia? a última que podia prometer, proque depois já não podia??

Gostei muito.
AH, vim do café com creme....linda ideia aquelas de vos dar a conhecer através dum café...

Beijo de Gata

Leonardo Petersen disse...

toda a vez é a ultima, até que de fato o seja.

ei, obrigado pelo comentario la no meu blog, mesmo naof aznedo ideia de como voce chegou la.. gostei muito.
muito bom seus textos e adorei sua resenha sobre Meu Marido.

Mestre disse...

Ela prometia que seria a última vez que...?
Seria mesmo...ou apenas mais uma promessa que seria quebrada?
Vim do café com creme e gostei de visitar você.
Um beijo suave

José disse...

A última vez freqüentemente é a penúltima. E eu acho que ela teria mais que dois cachorros. =P

Pequenos contos são ótimos.